eXTReMe Tracker

24 de setembro de 2009

Anunciação

Tão triste e belo o dia no qual o meu amor por ele acabou e por mim começou.

Odisséias vividas e corações flagelados.

Emoções desesperadas se agarravam aos pés, enquanto os mesmos rastejavam com o peso de mãos alheias aprisionadas, apaixonadas, frágeis...

Após algumas tempestades, numa certa madrugada houve um dilúvio.

Veio para limpar, clarear, pois os sonhos escutaram os prantos do amanhecer, o amadurecer de um fruto capaz de fertilizar a vida.

Reflexos

O meu amor oculto por mim mesma é uma grande descoberta.

Contagiando tempos e espaços.

Expansão.

Amores.

Avesso

Pele branca, a minha.

A tua, escura.

Tenho arder pelo colapso das nossas carnes dês programadas, sendo livres.

Você de lá, eu de longe.

E ambos sentimos momentos a fio.

Meus olhos escalam prazeres junto ao teu, e a que horas nossos tatos se rendem e gememos feito cães?

Não importa, haverá explosão.

Fogos entre - corpos, corpos entreabertos fundidos no supra-sumo.

Almas aladas, que toquem os sinos; voamos.

Enquanto os surdos ouvem, os cegos vêem, os amantes se alimentam do calor de seus gritos que de tão intensos, já não bastam as bocas, senão seus corações.

7 de setembro de 2009

Maria de verdade


Uma flor rara…

Linda por natureza expelia aos poros de suas pétalas um encanto delirante no abrochar da primavera.

Numa dessas primaveras, de cores e tatos, de lá do estigma, no calor da vida projetada por seu próprio ovário, ela avançou com dois olhos largos, curiosos e se lançou diante do mundo.

Peregrinou espaços e até seu último sopro de vida, sonhava sobre sentimentos amáveis de seus iguais.

Ravalisando (Raval Bar)

Uma cerveja.

¨Una caña*. ¨

¨Un chupito*. ¨

Um bar.

Muitas noites e a vida muda.

Natural meu caro mestre.

Devaneios da madrugada.

Uma criança.

Uma levada pela mão conduzida.

Pernas que anseiam em caminhar

Extravios no caminho, as pernas ainda não são independentes.

Sofro, aprendo, morro, renasço, choro lágrima das entranhas.


*¨Caña¨: Chopp em castellano

* ¨Chupito¨: Chote de destilados em castellano

Tribos de Judá

Todos os dias ali e eu atravessando à sua luz.

Sem me dar conta da sutil beleza forte que é a sua presença.

Indícios... Sim, mas limitações houveram para mergulhar em você e sentir como é ser nós dois.

Eu já sinto, você sabe, se permitiu antes.

As estrelas ouviram, a lua foi avisada.

Você em mim é algo que não tarda, puro esplendor.

Tóra

¨Toda Shemesh¨!*

E assim tudo se iniciou

Um processo que creio, será longo.

Me estranho.

Me reconheço.

Quero ser grande e dar mais.

Estar com você me ajuda a compreender mais.

E no intento perdido do momento, sofro pelo que passou.

Me fortaleço agora.

Estar no ¨agora¨ para mim é sempre importante.

Te dar prazer e ser quem sou, sem medo, sem angústia.

Só ser.

Simples, simples, simples.

Venha vida....Ela veio.

Quero escancarar minhas portas.

Janelas...

Preencher vazios.

Voar.

Sonho, sonho.

Acontece.

Sonho em ser livre.

Vencer o casulo.

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhh

Descarregar e renovar-me.

¨Porfa, no tardes tanto¨!

Sem mais desespero, me elevar!

*¨Toda Shemesh¨: ¨Obrigado sol¨, em Hebreu

Equinócio de vontades

Sonhos de noites de inverno que se tornam dias cálidos vividos.

Brisas harmoniosas acariciam o peito.

Tudo o que foi desenhado na lírica das palavras profetizavam um mundo a descobrir-se.

¨Toda¨*!


Toda¨: ¨Obrigado¨ em Hebreu


Entre passos

Por que gritam?

Por meu excesso de silêncio?

É possível, tudo é possível.

Deixe-me entrar, suplico, deixo-me entrar...

¨Venga vá¨.

Simplista quero chegar.

Quero falar, falar, falar, expor, ter calma, sentenças claras, esclareço a mim mesma e não confundo a quem falo, especialmente ao que digo a mim.

A autenticidade está em cada, quero achar a minha sem pré julgamentos.

Deixe-os ser, minha opinião é uma mais e deve existir já que aqui estou e vou, porque quero ir.

Ai como quero!

Vamos, Ale!

Parece que o mundo foi feito para mim, isolando o ego não deixa de ser verdade, já que faço parte.

Muitos que já descobriram me auxiliam.

Não tenho paciência no meu processo, parece que quero saltar; pouco a pouco é melhor, mas pra variar tenho pressa e ansiedade.

Cale-se.

Escute a mim.

Vai.