eXTReMe Tracker

26 de janeiro de 2010

¨Milan¨ me

Como agulha friccionando na pele, tinta tilinta .

O que você quer de mim?

Navalhar minha crosta e se infiltrar no meu ¨infinito particular¨?

O papel que raspa nas costas feridas traz um arder tragável; caras e bocas.


Todos os poros respirando desinfetante natural generalizado, só pra depois, me jogar na lama novamente.


Ahhhhh vida vadia, moribunda, pelada, minha vagabunda...


Posso começar beijando a sola de seu pé, envolver em meus lábios cada dedinho seu e desbravar lentamente suas pernas com garras suaves, descobrindo seus cheiros, com olhos atentos nos teus.


Seus joelhos....¨Ai, os seus joelhos...¨São mediações para penetrar no caminho de suas coxas...Neles, eu faço uma parada especial. Acaricio com meu rosto todo respirando fundo e pausadamente.


Rumando ao norte, vou confessar, a paciência se esgota e minha gula se torna infame. ( A inteligência intuitiva de criança se acaba)


Uma pressa entusiástica hormonal se apodera de mim, tudo isso, ainda nas coxas. Espremo- as com mais força do que tenho, você, vida, você geme pra mim.


Na direção de seu sexo, não há pudores, nem decência, aqui estamos, e você sorri pra mim.

1,2,3,4


Seu corpo se entrega por inteiro e sua coluna se move ondularmente enquanto me inspira a música que você sopra nos meus sentidos que te tocam.


Mãos, no seu umbigo, se esparramam para o ventre, para as extremidades, apertos aconchegantes.


O meu carinho sobe com dedos sensíveis e leves até os teus seios que tanto aprecio, cada contorno, o volume, as cores, me perco neles e você, vida, em mim, sem resistência.


Línguas e mãos, dedos e beijos, eu te tenho toda minha e posso gozar de te sentir assim tão perto e permitida.


Ombros largos, não é a toa que você carrega tantos...

Eu te estendo a sentar-se antes de chegar ao seu ápice e me apodero de suas costas com carinhos inesquecíveis, abraços cheios, beijos inflamados, todas as partes do meu paladar degustam todos os seus gostos coloridos.


Macio novamente, você mal consegue respirar, não esperava isso de mim, não é?

Mas você que me trouxe e eu só quero dar prazer...


Seguro seu quadril e te coloco em relaxamento horizontal; deslizo minhas mãos suavemente pelo seu rosto, o cabelo cai para o lado, você sonha, e sente cada toque que passeia por todos os teus caminhos com sutileza e intenção.


Eu beijo a sua boca, de todas as formas possíveis...De todas, todas...

Leve

Pesado

Gosto

Transtornado

Em outro plano eu puxaria seus cabelos só pra grudar tua cara na minha e não te largar

Em outro plano eu talvez nem exista e você está aqui minha

Te beijo, saliva, gosto de amor

Gritamos, gozamos, você mais, você desde o começo, eu agora, eu, eu, eu subi até aqui torneando e enredando seu corpo e, eu , eu, de repente me vi cinza, de repente não me vi mais, foi um instante de arder de prazer, um instante onde alcancei o infinito do paraíso e assim, eu simplesmente, cai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário